Antes de saires de casa presta atenção

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Os Dualidades desejam a todos um excelente ano de 2010, repleto do melhor que a vida tem para oferecer!!!!


Não tardam a chegar as doze badaladas. Acentua-se a azáfama, a correria, os preparativos para festas e convívios, arranjam-se as toilettes, garantem-se o cumprimento das superstições…tudo tem que estar a postos para que, quando a meia-noite chegar se esteja pré-disposto para receber a preceito o novo ano!

Neste último dia do ano, os Dualidades querem desejar a todos os amigos, que fazem o favor de diariamente justificar a nossa existência, que 2010 seja um ano melhor que todos os outros anteriores e que vejam concretizados todas os vossos objectivos pessoais e profissionais.

Felicidades!!!

JP & NP

P.S. Atenção ao álcool e à estrada... encontramo-nos no próximo ano, como sempre no Dualidades!

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Oito e Oitenta (#83)

O ano despede-se com chuva, o que, podemos classificar como Oito e também como Oitenta. Oito porque tirará brilho às festividades de fim-de-ano, mas um Oitenta muito maior porque precisamos restabelecer os níveis das nossas barragens e dar um contributo positivo às culturas agrícolas.

Oito – A EDP e o temporal da zona Oeste

Neste último Oito e Oitenta do ano 2009, classifico como oito a postura da EDP em relação aos 350 mil clientes da zona oeste que este ano passou o Natal às escuras em virtude do temporal que se abateu naquela região. Registaram-se ventos na ordem dos 220 km/hora.

Tal facto faz com que a situação ocorrida seja classificada como excepcional, o que há luz da legislação não obriga a EDP a ressarcir os danos causados.

Como sempre, quem se lixa é o mexilhão.

A empresa admite, no entanto, que poderá assumir os prejuízos dos clientes que advenham de respostas lentas e demoradas no restabelecer do fornecimento de energia.

A ver vamos... A verdade é que, na segunda-feira ao final do dia, a situação ainda não tinha sido regularizada na casa de 280 clientes.


Oitenta – Os saldos

Sem querer ser pessimista ou derrotista, confesso-vos o tormento que foi para os sócios duais arranjar semanalmente um oitenta.

Das duas uma, ou somos dois agourentos ou a coisa não está para brincadeiras.

A última semana do ano, infelizmente, não foge à regra.

Assim, e porque faltam as ideias, atribuo o último Oitenta de 2009 aos saldos que entretanto já começaram. Pode poupar-se uns euros na aquisição de bens cujos preços nos pareciam indecentes há uns dias atrás.

No entanto, nem os saldos já são o que eram. Nos primeiros dias, as lojas não sofreram grande incremento de visitas e o volume de facturação ficou aquém do pretendido.

Fazemos votos de que em 2010 a situação económico-financeira do país e do mundo motivem muitos dos nossos Oitentas.

São Dualidades!!!
NP

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Tsunami asiático. Foi há 5 anos


Foi há 5 anos atrás, um dia depois do Natal, que todos assistimos pasmados às imagens que nos chegavam da Ásia e que mostravam um fenómeno da natureza que até à altura nos era desconhecido ou simplesmente sobre o qual ninguém estava devidamente consciente sobre as reais hipóteses de poder acontecer.
Falo do tsunami que em 26 de Dezembro de 2004 assolou e devastou parte da costa Asiática, com principal incidência na Tailândia e Indonésia e que provocou centenas de milhar de mortos e desaparecidos.

Por trágica coincidência, exactamente no passado dia 26 (Sábado), quando se completavam os 5 anos da tragédia do tsunami, um forte terramoto atingiu a Indonésia. O tremor de terra, com uma magnitude de 6,7 graus, aconteceu na ilha de Maluku.

No fatídico dia 26 de Dezembro de 2004, um terramoto de 9,1 graus no Oceano Índico atingiu a costa Asiática e suas consequências devastadoras espalharam-se por vários países asiáticos e também africanos. O resultado foram aquelas ondas gigantes que se formaram e atingiram a costa, a que se dá o nome de tsunami.
Na altura dos acontecimentos as imagens circularam o mundo e foram mostradas e repetidas insistentemente e cada vez que as via e revia não conseguia deixar de ficar de boca aberta como um fenómeno daquelas era possível e a capacidade destruidora que mostrou ter.
Por ter acontecido numa zona predominantemente turística, de entre os muitos milhares de vítimas contavam não só os habitantes locais como turistas de todos os pontos do mundo o que fez com que esta catástrofe assumisse uma proporção ainda mais internacional e mundial.

Até à data conhecia a definição do termo tsunami mas nunca tinha assistido ou visto imagens de tal fenómeno. Para mim não passava apenas de algo teórico, por nunca ter assistido imagens de um e por ser um fenómeno felizmente raro.
A partir daquele dia o termo “tsunami” ganhou outros contornos e outra dimensão. Para mim e certamente para muitas outras pessoas.

Foi mais uma vez a natureza a demonstrar todo o poder e toda a força que pode ter e o quão insignificante o Homem pode ser perante ela.

Para recordar e não esquecer.



JP

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Despedida de 2009...

Há anos que chegam ao fim, olhamos para trás e pensamos "que ano tão insonso, não aconteceu nada de especial...mais do mesmo".

Há outros no entanto que ao espreitarmos os últimos acontecimentos, concluímos que, não ficou pedra sobre pedra.

No meu caso pessoal e dos que me são próximos, considero que 2009 fez das suas e abanou muitas estruturas. Poucos são os que saem deste ano da mesma forma que entraram.

Parece ter passado uma forte ventania que, ceifou vidas muito importantes, desmoronou estruturas que pareciam sólidas e alisou terrenos para que novas construções sejam erguidas, sendo algumas delas projectos de vários anos que pareciam adormecidos na gaveta.

Começamos 2010 com contextos bem diferentes e inesperados...mas a vida é isto mesmo, surpreendente, umas vezes pela positiva e outras nem tanto...

2009 trouxe-me alterações familiares dramaticamente irreparáveis que deixaram marcas e que levarão muito tempo a ser saradas, mas trouxe também desenvolvimentos surpreendentes que prometem conhecer evoluções no novo ano, além de modificações profissionais que me abriram novas perspectivas apesar de não me terem trazido mais contrapartidas financeiras...o que se lamenta!

Como habitualmente, e perante total desacordo do sócio JP, faço o balanço dos 365 dias vividos e penso no bom e mau que vivi e no que tudo isso me modificou, ao fim e ao cabo, são as circunstâncias que vão moldando a nossa forma de estar…

Olho para trás e concluo os lugares comuns de sempre, "o que não nos mata fortalece-nos", que por muito que nos custe "a vida continua" e que para 2010 faço votos de sáude, amor, trabalho e algum dinheiro.

Estendo a todos os meus desejos, fazendo votos de que o próximo ano vos traga a concretização dos vossos maiores anseios!

Preparem as passas ou as uvas, conforme as preferências, o champagne e com maior ou menor animação deixem em 2009 todas as energias negativas que vos afligem e entrem em 2010 com o espírito aberto e generosidade no coração para receber em pleno o que de bom vos possa acontecer.

FELIZ 2010! FELICIDADES!

São Dualidades!!!
NP

domingo, 27 de dezembro de 2009

As escolhas dos Dualidades (#64)

Mais um Natal que passou e certamente mais um quilinhos que ficaram por aí para abater durante as próximas semanas. Aqui falo por mim, nestas alturas a gula vem sempre ao de cima e torna-se incontrolável. São as fraquezas de um guloso inveterado.

E agora, passado que está mais um Natal, as atenções de todos viram-se agora para o fim do ano que se aproxima a correr.
São os planos que começam a surgir para tornar a passagem de ano o mais divertida possível. Seja em casa, com amigos, seja em espaços públicos, em festas organizadas ou mais ou menos improvisadas. Se o Natal é a festa da família, a passagem de ano é a festa dos amigos e dos copos.

Coube-me a mim fechar o ano no que a escolhas musicais diz respeito. E para fechar o ano da melhor forma, hoje trago mais uma música de uma das minhas bandas preferidas. Mais uma daquelas canções que considero intemporais. Os aninhos passam mas elas ficam. Espero por isso que gostem.
Aqui ficam elas.

Dualidades NP

Dualidades JP


Bom Domingo.

JP

sábado, 26 de dezembro de 2009

Sugestão Dual (#5)

Hoje é dia de sugestão dual!

Como não podia deixar de ser, e uma vez que ainda se vive em pleno a quadra natalícia, a minha sugestão de hoje é que aproveitem ao máximo o convívio familiar.

A meteorologia convida a ficar em casa, no quentinho da lareira ou do aquecedor, à conversa com a família, de volta das iguarias que continuam a encher as mesas com doces e demais pitéus próprios da época.

Entretenham-se com a programação televisiva recheada de filmes, a maioria dirigida ao público infantil os reis destes dias, com um par de estreias e outros tantos clássicos que já fazem parte do nosso Natal.

E mesmo que as conversas da tia pareçam repetitivas ou não haja paciência para as tretas do primo, valorizem cada minuto em família já que é o mais valioso que podemos ter e nunca sabemos até quando...

Desejo-vos uma boa continuação de festas...em família!

São Dualidades!!!
NP

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Feliz Natal

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Os Dualidades desejam um Feliz Natal

Hoje não há muito mais a dizer. Vamos dizer apenas o que é óbvio neste dia.
Desejamos a todos uma feliz noite de Natal e que seja passada em família, como se quer nesta data.
Que seja uma noite cheia de felicidade e alegria para todos.


NP e JP

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Oito e Oitenta (#82)

Oito: Copenhaga

Como já vinha sendo previsão geral de quase todos, dado o (não) evoluir das decisões e compromissos dos participantes, a Conferência do Ambiente de Copenhaga, COP15, chegou ao fim no passado fim-de-semana sem que de lá tivesse saído qualquer coisa de positivo e útil para o ambiente do planeta.

Após duas semanas de reuniões entre os participantes, que se podem resumir em "faz o que eu digo, não faças o que eu faço", o melhor que se conseguiu foi uma mera "declaração de intenções". Ou seja, nada!
Os líderes políticos do mundo não se comprometeram a fazer nada para resolver os problemas relacionados com as emissões de poluição para o ambiente.
Limitaram-se a dizer que irão tentar melhorar as coisas e que esperam que daqui a 40 (QUARENTA!!!) anos as emissões tenham sido bastante reduzidas!
Eu pergunto: quantos deles estarão vivos daqui a 40 anos para que se lhes possam pedir responsabilidades pelo que não fizeram?!

Perdeu-se mais uma oportunidade de começar a resolver os problemas ambientais. Foi o Quioto parte 2.


Oitenta: Esta semana

Simplesmente isso. Há quem não goste, quem não ligue nenhuma, mas eu gosto. Gosto muito desta semana e desta altura do ano. Por tudo.
Simplesmente isso. Um grande Oitenta.

Uma prendinha... Alguém reconhece esta música?... ;o)



JP

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Está quase...

Para os funcionários públicos a boa notícia chegou ontem, do nosso Governo, que lhes concedeu tolerância de ponto para o dia 24 de Dezembro e para a tarde de 31 de Dezembro.

No meu caso, que faço parte do outro grupo, a tradição confirmou-se mais um ano e o meu gentil patrão também decidiu conceder-nos o dia 24 de Dezembro. Caso contrário, lá teria de meter um dia de férias.
Quanto ao dia 31 de Dezembro, esqueçam lá isso, e passo a citar "é um dia de trabalho perfeitamente normal".
Pronto, lá têm de levar com um dia de férias. Mas para não terem mau feitio, levam a semana toda de férias.

Pois é, o meu estágio para o Natal começa hoje ao final do dia. Depois disso, o Natal e umas férias avizinham-se.
Como bom português, os últimos dias antes do Natal são sempre de alguma (ou muita) agitação ou correria, a tentar comprar aquela coisa que ficou esquecida ou deixada para a última.
Para facilitar-nos um pouco a vida, a greve dos funcionários dos hipermercados que estava marcada para a véspera de Natal, foi entretanto desconvocada.
Uma boa notícia para os atrasados do costume e para as compras de última hora.

Sendo assim, provavelmente hoje será o último dia que tenho para vos desejar "pessoalmente" um Feliz Natal.
Não vou deixar passar esta oportunidade para isso e, independentemente de acreditarem ou não, de gostarem ou não, aqui vai ele, como não podia deixar de ser: um FELIZ NATAL.

JP

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Semana de Natal!!!

Entramos na semana do Natal e temos os benfiquistas todos contentes depois da vitória sobre o FCP!
O inverno já começou, trazendo consigo chuva e muito, muito frio.

Apesar de para mim este ano a quadra não ter um sabor nada doce, a verdade é que a vida continua e as tradições repetem-se! É Natal!

Em Elvas a tarde de sábado trouxe muita gente às ruas do centro histórico ornamentadas para o efeito conforme tive oportunidade de vos mostrar. Só espero que o acréscimo de visitantes tenha trazido contrapartidas ao comércio tradicional.

A cumprir a tradição esteve o Agrupamento de Escuteiros local que, ao princípio da noite, recriou o presépio ao vivo para gáudio de miúdos e graúdos. Apesar do muito frio que se fazia sentir foram muitos os que quiseram, mais um ano, dizer "presente".

Antes disso, o grupo "Voz Amiga" da Terrugem andou pelas principais artérias cantando ao Menino, como é tradição por estas paragens. As roncas fizeram-se ouvir e as quadras do Natal de Elvas foram cantadas em uníssono por quem os ouvia, remetendo-nos para natais passados, momentos felizes de convívio familiar e para a saudade daqueles que já estiveram connosco e que infelizmente já não estão.
Com o desaparecimento de cada um o natal fica mais pobre…mas a tradição deve manter-se viva e ser passada às gerações mais jovens enquanto símbolo da identidade elvense.

Mas pela proximidade com Espanha, o Natal de Elvas está também intimamente ligado ao de Badajoz e, nesta quadra, vivemos com especial atenção as tradições pacenses.
Não é admirar portanto que, tal como lá, em Elvas se siga com especial interesse o sorteio da lotaria do Natal, designada "la Loteria de Navidad", cujo primeiro prémio ( El Gordo ) ascende a 585 milhões de euros, 3 milhões de euros por série. É um momento televisivo acompanhado com grande interesse pelos espanhóis, e todos reconhecemos de imediato a cantilena da extracção das bolas realizada por "los niños de San Ildefonso".

A par das azevias, das filhozes e das rabanadas, come-se o "turron", "los mazapanes" e "los polvorones" e além dos cânticos tradicionais elvenses, também se entoam os "villancicos" tão característicos do outro lado da raia.

É a quadra do ano que assinala a vida, que celebra o sol, a fraternidade entre os homens.
É uma quadra muito especial que vai bem mais além do que as habituais trocas de presentes.

Desejo-vos uma excelente semana de Natal que será mais curta, em virtude do feriado, além das mini-férias que alguns farão. Para quem vai viajar, regressar a casa da família, recomendo prudência na estrada numa época sempre manchada pela sinistralidade.

Feliz semana de Natal!

Não são Dualidades...são votos sinceros de Boas Festas!!!
NP

domingo, 20 de dezembro de 2009

As escolhas dos Dualidades (#63)

Este fim-de-semana é mais um daqueles típicos de Inverno. O frio insiste em rondar e não ir embora.
Este é também o primeiro Domingo do novo Dualidades, depois do problema que sofremos com o original, problema esse que ainda persiste.

Ainda assim, mesmo mudando de endereço e enquanto vamos tentando dar à nova casa o aspecto que caracterizava a primeira, queremos continuar a seguir a rotina habitual do Dualidades, seja num endereço ou noutro.
Por isso, e por ser Domingo, trazemos as duas habituais músicas, as quais queremos deixar à vossa consideração.
O que há de melhor para ajudar a aquecer um dia frio senão uma boa música?! É isso e um bom bagaço! :)

Eu continuou numa onda de nostalgia e deve ser por isso que continuo a insistir em músicas já "velhinhas".
Hoje trago mais uma daquelas que muito gostava de ouvir na minha fase final de adolescente e fase inicial de adulto. Naquela altura em que já tinha barba suficiente para a poder cortar todos os dias, embora não o fizesse. :)

Aqui ficam as duas músicas. Oiçam-nas e deixem a vossa opinião.

Dualidades NP

Dualidades JP

Bom Domingo.

JP

sábado, 19 de dezembro de 2009

Sugestão Dual (#4)

A semana foi agitada!!! Diria mais, o final do ano não está a ser pêra doce.

Começamos com o susto do desaparecimento do nosso Dualidades, tivemos que mudar rapidamente de casa, encontrando-nos momentaneamente nesta mas ainda com esperança de voltar ao anterior estamine e recuperar o contacto com variadíssimas pessoas que devem estar a perguntar-se, mas onde é que estes cromos se enfiaram?

Depois, Portugal foi abanado por um sismo que assustou muito boa gente... eu confesso o meu pecado, apanhei um valente cagaço quando me apercebi que os vidros da janela estavam a trepidar, a porta do roupeiro também e depois senti a cama ser sacudida... às vezes costuma acontecer, mas ao olhar para o meu lado percebi que estava sozinho pelo que deveria ser mesmo um tremor de terra...

Sobrevivemos a mais esta!

No entanto dá-nos que pensar e concluir que apesar da nossa arrogância somos muito pequenos perante as leis da natureza.

A minha sugestão dual para hoje vem mesmo de encontro a este pensamento, já que, num sábado chuvoso e pouco apetecível, proponho uma ida ao cinema. E para ver o que? O recentemente estreado 2012 que nos fala das profecias Maias e do anunciado fim do mundo para essa data.

Já ouvi dizer que o argumento não é grande coisa, mas os efeitos especiais compensam. Prometo também ver e depois trocamos opiniões. Deixo-vos com o trailer.



Quanto ao fim do mundo, teremos que esperar para ver...

Bom sábado!!!

São Dualidades!!!
NP

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

O meu mastro é maior que o teu

Eu gosto de ser português.
Há aqueles que "Ah e tal, se fossemos espanhóis é que era!", "Nunca devíamos ter corrido com os Filipes!" ou então "Se a mãe do Afonso Henriques o tivesse posto na linha estávamos bem melhor!".
Pois... o que querem que vos diga senão que estamos numa Europa de portas abertas, sem fronteiras, e nunca a emigração foi tão fácil.
Chamam-lhe patriotismo bacoco ou lá o que quiserem, mas é assim. Não há nada a fazer.
Como costumo dizer, o problema de Portugal são os (alguns) portugueses. Se temos de apontar o dedo a alguém é a nós próprios.

Ainda assim, posso garantir-vos que não tenho nenhuma tatuagem nacionalista em nenhuma parte do corpo e acho que consigo ter a lucidez suficiente para perceber que muita coisa anda mal cá pelo burgo e há por aí muitos portugueses que deviam... sei lá... levar com um mastro pelo coiso acima.

E já agora, aproveitando que alguém trouxe o tema dos mastros à conversa, vou falar de um caso que envolve mastros e que é um dos tais que, a meu ver, consegue meter nódoas na toalha de ser português.
Este caso é um daqueles que mais me dão que pensar, que são aqueles que são protagonizados por detentores de cargos públicos, que supostamente são eleitos (ou nomeados) para gerirem da melhor forma os (nossos) dinheiros públicos.
Na altura em que se vive, em que a palavra crise passou a ser uma das mais ouvidas na boca de quase toda a gente, em que o dinheiro parece uma espécie em vias de extinção, continuamos a assistir a situações que considero perfeitos atentados à carteira dos portugueses, ao bom senso e a mais uma série de coisas.
Este caso vem do Município de Paredes, na zona do grande Porto.

A Câmara Municipal de Paredes certamente deve ter muito dinheiro em caixa para gastar e deve estar com dificuldades em escoá-lo. Esta é a conclusão que eu tiro depois de ler a notícia de que esta Câmara Municipal pretende construir um mastro com 100 metros de altura para hastear a bandeira portuguesa, como forma de comemoração do centenário da República Portuguesa.
Depois de ler só esta parte da notícia pensei: "Bolas! Que exagero!".
A vontade de pegar no mastro e cometer atentados contra a integridade física deste pessoal surgiu-me depois de ler a parte em que falavam dos custos desta obra: 1 milhão de euros!

Sei que comecei por dizer que gosto de ser português e devemos valorizar a nossa nacionalidade mas, por favor, tenham pena de mim.
Numa situação normal já consideraria este valor como sendo de um despesismo enorme, mas no momento que se vive actualmente classifico isto como um atentado à carteira de quem paga impostos e a quem são pedidos sucessivos sacrifícios. Certamente que os munícipes de Paredes encontrariam mil e uma formas úteis de aplicar esse milhão de euros.
Eu posso até sugerir uma: meter o mastro num qualquer orifício do Presidente da Câmara de Paredes.
O que querem que vos diga?! Estas coisas tiram-me do sério...

Acabo a dizer o que já tinha dito em cima. O problema de Portugal são os (alguns) portugueses.

Podem ler a notícia aqui.

JP

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Missas do Parto

Ontem no restaurante onde almocei, a televisão estava sintonizada no noticiário da TVI, casualmente o espaço informativo que menos me seduz, principalmente pela repetitividade de alguns apelos. Mas a verdade é que até funcionam!

Obviamente apenas tive acesso às imagens e a ler os rodapés, não conseguindo ouvir o desenvolvimento das notícias apresentadas, no entanto, fiquei curioso com as sucessivas referências às Missas do Parto a desenvolver mais à frente naquele noticiário.

Nunca tinha ouvido falar de tal acontecimento…vocês já! Costuma dizer-se, “cada terra com seu uso, cada roca com seu fuso”!

Ora então, passemos a factos concretos.

Ao que descobri, as Missas do Parto celebram-se entre 16 e 24 de Dezembro, num período de 9 dias, antecedendo o Natal ou o nascimento do Menino Jesus. Acontecem de manhã bem cedo, antes do alvorecer e invocam os nove meses de gravidez da Virgem Maria.

Praticam-se em todas as paróquias da Madeira e a escolha da hora da celebração prende-se com o facto de assinalar a transição da noite para o dia, conferindo-lhe o simbolismo de que o Menino Jesus é “a luz que nasce para o mundo inteiro”.
Diz a história que, estas missas são uma adaptação madeirense às novenas ao Menino Jesus que se realizavam no norte de Portugal nos séculos XVIII e XIX, culminando com a Missa do Galo, “anunciadora do nascimento de Jesus”.

A celebração vai além do ritual religioso, registando-se grandes convívios nos adros das igrejas, com comes e bebes e música de cariz popular onde se ouvem entoações de cânticos antigos que, dizem, remontar à época do povoamento do arquipélago.
Este ano, a primeira Missa do Parto foi celebrada na freguesia do Curral das Freiras no concelho de Câmara de Lobos, na parte central da ilha da Madeira, à qual acorreu cerca de metade da população local.

Não sabiam, confessem lá!!!!!

O Dualidades a cumprir o seu papel dinamizador dos usos e costumes!
Porque o natal é bem mais do que dar e receber presentes…

São Dualidades!!!
NP

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Oito e Oitenta (#81)

Hoje vou transformar o Oito e Oitenta em apenas um grande Oito. Pelo menos para nós.
Na Segunda-feira tivemos um problema com a nossa conta de acesso ao blog e parece que perdemos o Dualidades. Perdemos o acesso ao blog e o endereço http://asdualidades.blogspot.com deixou de estar disponível. Depois de várias tentativas para recuperar o acesso ainda não o conseguimos.

Como já temos um carinho especial aqui pelo nosso espaço decidimos que isso não seria o fim do Dualidades e decidimos apenas mudar de casa. Depois de procurar o spread mais baixo do mercado e negociar o empréstimo com o banco, aqui estamos nós na nossa nova morada: http://maisdualidades.blogspot.com.

Enquanto vamos continuando o nosso ritual de escrita diária, estamos também a tentar recuperar os nossos textos antigos e esperamos nos próximos dias conseguir colocá-los aqui na nova casa. É a crise. Muda-se para uma casa nova mas leva-se os móveis antigos.
Também nos próximos dias vamos tentar embelezar um pouco o nosso espaço, para que volte a ser aquilo que era. É a chamada decoração de interiores.

Aos visitantes habituais do Dualidades que por aqui comecem a passar, pedimos que ajudem a divulgar este novo endereço e aos colegas de outros blogs que tenham links para o Dualidades, pedimos que actualizem o endereço.

A gente vê-se por aqui. ;o)

JP e NP

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Os símbolos de Natal

Ao passar pela Avenida de Badajoz, em Elvas, reparei que numa janela de uma casa do bairro de Santa Luzia estava pendurada uma imagem do Menino Jesus. Achei curioso, perguntei-me a que se deveria, mas não consegui encontrar uma resposta lógica.

Dias depois, li uma nota na revista Visão que falava da iniciativa de um grupo de famílias cristãs em recuperar o verdadeiro símbolo do natal e no domingo vi uma reportagem no noticiário da SIC que me elucidou sobre o assunto.

Apesar de não ser fundamentalista e de não estar a ponderar pendurar um estandarte da minha janela, não poderia estar mais de acordo com a iniciativa.
O verdadeiro acontecimento natalício é o nascimento do Menino Jesus e a simbologia cristã que o mesmo acarreta.

Como já vos comentei em anos anteriores aqui no Dualidades, no Natal da minha infância e na minha família, o Menino Jesus sempre foi o centro das nossas festividades.
O meu primo e eu crescemos a pensar que era o Menino Jesus quem trazia os presentes, tal como os tinha trazido aos nossos pais e aos nossos avós.

Na noite do dia 24, e depois do jantar em família, os sapatos iam para a chaminé à espera que os presentes fossem trazidos pelo Menino Jesus. Ambos acreditávamos piamente nas histórias que, principalmente a minha avó nos contava e nem ousávamos questionar como um recém-nascido era capaz de trazer pela chaminé das nossas casas todos os presentes que tínhamos idealizado, caixas mais ou menos volumosas que, como por magia apareciam nos nossos sapatinhos depois de um estardalhaço ruidoso que, descobrimos mais tarde, os pais forjavam para nos convencer da queda dos presentes, enquanto a minha avó nos entretinha num quarto contando e recontando as mesmas histórias que ajudavam a criar a envolvencia necessária. No quotidiano como no Natal, a minha avó enquanto pilar da família.

Em lugar da carta ao Pai Natal, o meu primo e eu sempre a escrevemos ao Menino Jesus! Depois com o tempo viemos a descobrir que afinal eram os nossos pais que ofereciam os presentes e a magia dissipou-se, mas depois veio o primo mais novo e mais tarde a minha afilhada e no seio da família sempre se cultivou a crença no Menino Jesus e na sua missão de trazer os presentes.

O meu papel também sofreu alterações. Deixei de ser um dos alvos privilegiados das histórias dos mais velhos, para ser também um foco divulgador das mesmas junto dos mais novos.

Elvas também tem muita tradição nesta quadra festiva e é nacionalmente conhecido o Cancioneiro do Natal de Elvas. Acompanhados das roncas, instrumento característico da raia, costuma cantar-se ao Menino, sendo que todas as quadras remetem para o nascimento do mesmo.

Nos últimos tempos a quadra assumiu uma vertente puramente comercial, empolgou-se a troca de presentes, importou-se a imagem do Pai Natal e institui-se. Surge nas iluminações das cidades, nas varandas das casas, banalizou-se de tal forma que chega a perder alguma da magia que a quadra transporta.
Portugal no seu melhor...descuidamos as nossas tradições para vivermos intensamente as dos outros.

Sou da opinião que as televisões também têm contribuído activamente para isso, explorando até à exaustão o Pai Natal enquanto ícone das festividades, em detrimento do que é nosso do que é genuíno. Importou-se o Natal americano...ainda ontem reparava que o logótipo TVI que figura no canto superior esquerdo do ecrã surge nesta quadra debaixo de neve…mas desde quando o Natal luso tem neve? Talvez o de Trás-os-Montes e da Beira Alta, mas não me parece que a alusão seja essa.

Para mim é o nascimento do Menino Jesus que verdadeiramente festejamos e que motiva a união das famílias, é Ele que é adorado na Missa do Galo, beija-se o pezinho ( ou beijava-se antes de ter surgido uma coisa a que chamam Gripe A e que vem dar mais uma machadada nas tradições cristãs ).

Considero o Menino Jesus o símbolo principal do Natal e tenciono contribuir para que na minha família a tradição continue a ser o que era.
Cada família sua sentença!

São Dualidades!!!
NP

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Copenhaga. Como vai ser?

Agora que entramos na ultima semana da Conferência de Copenhaga sobre o clima, se fizermos um pequeno balanço do que tem sido até aqui, as principais notícias que têm vindo a publico e que mais a têm marcado e mais tempo de antena têm tido são aquelas que estão relacionadas com confrontos entre manifestantes e a Policia.
Se hoje me perguntassem para referir o que de mais marcante tem saído da Conferência, seria essa a minha opinião.

Exceptuando isso, as outras noticias que têm surgido desta Conferência estão relacionadas com a falta de entendimento entre os países participantes, que normalmente são divididos em duas classificações, de países ricos a países pobres (ou países em vias de desenvolvimento, se preferirem), e cujos interesses nestas situações são quase sempre divergentes.
Na semana passada correram rumores de que os países ricos, patrocinados pelo país organizador, a Dinamarca, estariam a preparar o texto de um futuro acordo o qual seria bem mais simpático para os tais países ricos e bem mais severo para os países mais pobres.

De um lado temos os países ricos a dizer que devem ser ao países mais pobres a reduzir as suas emissões porque se eles, países ricos, o fixarem, vão estar a comprometer todo o seu tecido industrial (e poluidor) que já existe e está instalado nas suas economias.
Por outro lado, temos os países em vias de desenvolvimento a dizer que não podem ser eles, que estão agora numa fase de crescimento das suas economias, a comprometer esse crescimento e condicionar o seu desenvolvimento.

Todos os países participantes neste tipo de Conferências apresentam-se lá com discurso semelhante, sempre baseado na necessidade de todos chegarem a um acordo que aponte para a diminuição dos níveis de poluição. Mais isto é a teoria.
Quando chegamos à prática, toda a gente foge a compromissos e objectivos concretos e apenas se apontam os dedos uns aos outros, dizendo que o parceiro do lado é que devia reduzir mais os seus níveis de poluição.

Depois de Quioto ter sido um conjunto de boas intenções que nunca passaram disso, passados estes anos, torna-se extremamente urgente que os países comecem, não a tomar, mas sim a aplicar medidas para a redução dos níveis de poluição. Esta redução, a acontecer, nunca terá efeitos imediatos. Longe disso. Ainda demorará muitos anos a fazerem-se sentir esses efeitos.
O maior problema de todos será quando atingirmos o ponto de ruptura, em que já não há volta atrás e os efeitos da poluição forem irreversíveis.
Quando isso acontecer, seguramente já não seremos nós os principais afectados, mas serão principalmente as gerações que vêm atrás que mais vão pagar essa factura.
Fico à espera dos resultados de Copenhaga.

JP

domingo, 13 de dezembro de 2009

As escolhas dos Dualidades (#62)

Mais um dia de escolhas musicais!

Já todos nos habituamos a ouvir música aos domingos e criar alguma expectativa em relação às propostas de cada um dos sócios duais e das diferentes preferências que cada um tem demonstrado.

Assim sendo, esta semana resolvi pedir ajuda no feminino e perceber a reacção dos nossos habituais leitores! Não se costuma dizer que "o mundo é das mulheres"?!

Fará sentido pensar que há preferências musicais masculinas e femininas? Terá lógica segmentar a música pelo sexo daqueles que a ouvem? Ou tudo não passa de uma questão de gostos?

Apesar de ser suspeito na avaliação, penso que estamos na presença de uma proposta musical de extremo bom gosto que espelha bem a personalidade de quem a sugeriu!
É uma música calma, doce, alegre, bem disposta e envolvente, como a própria, mas simultaneamente forte e marcante!
Ao fim e ao cabo é tudo o que se deseja numa música e também numa mulher!

E, como tem sido ultimamente muito recorrente, "não se ama quem não ouve a mesma canção". Grande Rui Veloso!
Hoje e sempre, a cumplicidade!!!!

Quanto à escolha do sócio JP...quem é que está interessado nesse "murcão"?

Dualidades JP

Dualidades NP

Bom Domingo.

São Dualidades!!!
NP

2 anos depois

Hoje não há muito para dizer. Há principalmente para comemorar.

Agradecemos aqueles que esta semana nos ofereceram gentilmente umas linhas para colocarmos aqui (após muita pressão psicológica e ameaças do NP) e também aqueles que por cá passaram e tornaram esta semana um pouco mais interactiva.


JP

sábado, 12 de dezembro de 2009

Sugestão Dual (#3)


Sábado, dia de sugestão.

Aproveitando a boleia da época do ano que estamos a atravessar e a pista de gelo em Elvas, fui buscar uma idéia e uma sugestão semelhante. Por isso, a minha sugestão para este fim-de-semana é o Sky Skate Amadora Parque.

Como se pode ler no site do Parque:
"O Sky Skate Amadora Parque é o primeiro parque temático que reúne na cidade as emoções da neve e a adrenalina das modalidades urbanas. Com uma área de 20 mil m2, o Sky Skate Amadora Parque permite a prática de desportos como Ski, Snowboard, Inline e BMX ao longo de todo o ano.".

Fica situado à entrada da Amadora, mesmo junto ao IC19 e permite a prática de desportos de Inverno com vista para o Tejo.
A minha sugestão é esta mesmo. Que dêm um saltinho até lá e iniciem-se (ou não) nos desportos de Inverno. Não se preocupem com o equipamento pois pode ser lá alugado. Sem medo de fazer algum sku.

Para quem tiver interesse e quiser mais informação, o site do Parque está aqui.

Bom fim-de-semana.

JP

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Iluminação das Muralhas de Elvas

Passear por Elvas durante o dia permite o espectáculo único de observar as suas muralhas seiscentistas.
Encontrando-se em razoável estado de conservação, constituíram durante séculos a primeira linha de defesa do território nacional e um dos principais ex-libris da cidade raiana.

A par com os Fortes da Graça, de Santa Luzia e os Fortins de S.Domingos, São Pedro e S.Mamede, as Muralhas de Elvas e as suas diversas portas ( Olivença, da Esquina e de São Vicente ) constituem um conjunto defensivo que deslumbra quem passa por estas bandas.

Actualmente, as Muralhas de Elvas figuram na lista indicativa a Património Mundial da Unesco, reconhecidas pela sua beleza ímpar e atendendo a que representam a maior área muralhada terrestre do mundo.

Se duvidas existem, nada melhor do que conhecê-las. Impressionam pela sua grandeza e autenticidade, mesmo volvidos tantos séculos.

Este ano, conforme partilhei convosco oportunamente, tive oportunidade de sobrevoar de balão de ar quente a nossa Elvas e, se já estava rendido à beleza deste conjunto muralhado, mais fiquei. Vistas do céu, as Muralhas de Elvas são ainda mais deslumbrantes.

No entanto, quando a noite cai sobre o burgo, o enorme potencial turístico das nossas muralhas perde-se no breu, apenas recuperando o seu esplendor com o raiar de mais um dia. Durante décadas a situação manteve-se inalterada, até que, a semana passada, todos fomos surpreendidos com os resultados da primeira fase da iluminação das muralhas de Elvas. Sendo um investimento avultado realizado pela autarquia, nesta primeira fase foi iluminado o troço entre a Porta de Olivença e o Jardim das Laranjeiras, bem como o Castelo, a Capela de Nossa Senhora da Conceição e a Porta da Esquina.

O resultado final é, como se esperava, bastante positivo. Valoriza-se o património e embeleza-se, servindo como mais um pólo de atracção da beleza da cidade.

Considero muito interessante este processo levado a cabo para recuperar e valorizar o património enquanto principal fonte de rendimento de uma cidade essencialmente turística e sem grande tradição industrial.

Aguardo expectante a continuidade deste trabalho que, ao que sei, estará concluído em finais do próximo ano. Deixo-vos uma foto retirada do site da autarquia. Para verem o resto acedam a www.cm-elvas.pt .

Qual é a vossa opinião?

São Dualidades!!!
NP

P.S. Relativamente à campanha surgida na blogosfera "Elvas sem fome" e idealizada pelo conterrâneo Cidadelvas, somos a informar que, a primeira recolha de alimentos terá lugar no Quartel nos próximos sábados e domingos das 10h às 12h, com a colaboração do MTA de Elvas e da Irmã Fátima Magalhães. Não deixem de contribuir e entreguem os vossos donativos no local e às horas descritas.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

O circo chegou à cidade

Para quem, como eu, sempre se sentiu inferiorizado perante a Madeira e sentiu inveja pelo dinamismo apresentado pelos deputados daquela região autónoma e pela vivacidade existente na sua Assembleia, certamente que começa também agora a sentir que os nossos deputados estão no caminho certo e começam a demonstrar e pôr em prática os ensinamentos que têm retirado da várias visitas de estudo e estágios (remunerados, certamente) que têm feito à Assembleia Regional na Madeira.

Nos últimos tempos, os deputados nacionais têm vindo a demonstrar uma evolução claríssima no seu estilo e na objectividade e afinco com que encaram o seu papel de defesa dos interesses nacionais. A passividade que os caracterizava tem vindo a esbater-se.
Certamente o Alberto João Jardim estará orgulhoso e consegue rever-se cada vez mais na nossa Assembleia da República (o meu receio é que ele goste tanto que decida vir para cá). Temos-lhe mostrado que sabemos aprender com os melhores.

Até há pouco tempo era humanamente impossível alguém conseguir ver mais de 30 minutos seguidos do canal Parlamento. Não havia ecstasy que resistisse e nos conseguisse manter acordados. Eu próprio sentia que a nossa vida parlamentar e democrática estava ligada às máquinas. Estava a dar a últimas. Uma autêntica monotonia.

De repente tudo começou a mudar. Dinamismo, objectividade, empenho, fogo no rabo, sangue na guelra, pica! São estes os objectivos que começam a caracterizar os nossos deputados.
As pessoas que nos representam começam a deixar cair os antes habituais e monótonos "Sr. Deputado, desculpe lá..." e "Sra. Deputada, veja bem..." pelos energéticos e directos "Oh Palhaço!", "A senhora vende-se a qualquer preço!" ou então "O senhor é um inimputável!".
Só me apetece dizer: Alberto João, anda cá aprender como se faz! Ora toma!

Segundo as minhas connections, sempre muito bem colocadas, já se fala nos bastidores que a TVI pondera substituir aquele novo concurso do José Pedro Vasconcelos, de inspiração japonesa, ainda mais parvo do que todos os outros, o "Portugal de Olhos em Bico", que tive a infelicidade de apanhar num dia do meu fim-de-semana prolongado, por um programa que será uma espécie de wrestling mas com deputados. Promete sangue fresco! Mas ficamos a aguardar novos desenvolvimentos...

Para aqueles que ontem conseguiram ler, ver ou ouvir algum tipo de informação, certamente sabem sobre o que estive eu aqui a divagar.
Para os que estiveram barricados em alguma casa de banho ou andaram na rambóia o dia todo, posso dizer-vos que estive a divagar sobre mais uma peixeirada que aconteceu ontem no Parlamento, desta vez numa Comissão Parlamentar e na fogosa troca de elogios entre Maria José Nogueira Pinto, deputada do PSD e Ricardo Gonçalves, deputado do PS e onde estava também presente a Ministra da Saúde.
Depois das mais recentes cenas dos "corninhos do Pinho" e antes do "Vai pró cara***" repetido várias vezes por um deputado do PS para um do PSD, agora mais esta. Estamos bem. Deviam ter mais respeito pelos palhaços.

Para esses barricados, se quiserem ler a notícia, basta abrirem o site de qualquer jornal porque ela está lá, de certeza. Se quiserem ver o vídeo, então cliquem aqui. Hilariante.

P.S.: como disse em cima, o que hoje aqui escrevi foi divagação mas sobre aquele programa da TVI estava mesmo a falar a sério. É muito mau.

JP

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Oito e Oitenta (#80)

Oitenta – Nova Prisão de Elvas...para quando?

Através da imprensa ficamos ontem a saber que, o Ministério da Justiça arrecadou mais de 230 milhões de euros pela venda de património, nomeadamente os estabelecimentos prisionais de Lisboa e de Pinheiro da Cruz, mas que, como continua a ocupá-los passou de proprietário a inquilino pagando rendas de valores bastante elevados.

E a situação parece manter-se nos próximos tempos, já que não está a decorrer nenhum concurso público para a construção de edifícios que venham substituir os actuais.
Apesar de abertos, os concursos foram anulados já que nenhuma empresa apresentou nenhuma proposta com um preço-base aceite pelo referido ministério.

É aqui que a situação afecta directamente o concelho de Elvas. Também para a freguesia elvense de Vila Fernando, onde anteriormente se encontrava o Centro Educativo, estava prevista a construção de uma nova prisão com capacidade para 300 reclusos. A verdade é que o concurso também foi anulado uma vez que as propostas apresentaram valores acima dos 31,5 milhões de euros quando os valores-base apresentados pelo Estado se situavam nos 25 milhões...

Para um concelho do interior, deprimido e com carência de investimentos e de criação de postos de trabalho, a notícia do adiamento da chegada da nova prisão é recebida com desilusão.

Aguardemos os próximos episódios...


Oitenta – Nova fábrica em Cacia

Pelo contrário, foi ontem anunciada com pompa e circunstância uma nova unidade fabril para Cacia, perto de Aveiro, criando 200 postos de trabalho.
O objectivo é produzir baterias de iões de lítio. A fábrica de Cacia será uma das cinco que a Renault-Nissan terá em todo o mundo para produzir as referidas baterias que garantirão o funcionamento dos carros eléctricos. O objectivo de produção anual situa-se nas 500 mil unidades.

Associando-se a este anúncio, José Sócrates também deixou a intenção de fazer de Portugal o primeiro país do mundo a ter uma rede nacional de abastecimento ou carregamento, espalhada por vinte um locais, permitindo uma cobertura do território.
A referida rede deverá estar operacional em meados de 2011 segundo o Primeiro Ministro.

O primeiro veículo Renault-Nissan totalmente eléctrico estará à venda a partir do próximo ano.

Resta-nos esperar para ver...

São Dualidades!!!
NP

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Feriado 8 de Dezembro

Hoje vive-se mais uma das maravilhas do mês de Dezembro: mais um feriado. Neste caso, feriado religioso da Imaculada Conceição de Maria Santíssima.

São duas semanas seguidas com um feriado pelo meio e quando acontece como neste ano, que calham a Terça-feira, com um pouco de jeitinho conseguem-se duas pontes. Mesmo ao jeito do bom português.
No meu caso, apesar de ser um bom português, apenas esta semana deu para fazer alguma ginástica e conseguir a bela da ponte.

Para aqueles que por aqui passarem hoje, no gozo do seu feriado, ainda lhe vou deixar uma pequenina boa notícia.
Se tentarmos fazer um (grande) esforço para ignorar os escândalos que nos últimos tempos têm vindo do sector bancário português, também têm surgido algumas boas notícias que têm servido para regular os direitos dos clientes dos bancos e a situação que se vivia, que muitas vezes se resumia a um "vale tudo" por parte dos bancos.

Desta vez, a pequenina boa notícia centra-se na área do crédito ao consumo e parte do Banco de Portugal. A partir do próximo mês de Janeiro, os limites máximos nas taxas cobradas vão ser revistos e definidos.

Assim sendo, a partir do próximo dia 1 de Janeiro, as taxas cobradas no crédito pessoal, crédito automóvel, cartões de crédito, linhas de crédito e descobertos bancários vão ter limites definidos.
No que respeita o crédito pessoal, o Banco de Portugal informou que a partir do início do próximo ano os bancos não vão poder cobrar juros superiores a 8,7% em todos os empréstimos destinados à Educação, Saúde e Energias Renováveis.
Em todos os outros créditos pessoais, a TAEG máxima foi fixada em 19,6%.
No que diz respeito ao crédito automóvel, a taxa máxima associada aos contratos de ALD (Aluguer de Longa Duração) para carros novos situa-se em 8,0%, enquanto para os veículos usados o valor máximo não pode exceder os 10,3%.
Para terminar, nos contratos para cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes bancárias e facilidades de descoberto as instituições financeiras não podem cobrar juros superiores a 32,8%.

Estas medidas vão servir essencialmente para dar mais um passinho no evitar de abusos ainda maiores de que muitas vezes somos alvo por parte dos bancos, que nos cobram por tudo e mais alguma coisa e sempre sem dó nem piedade.
Estão longe de ser uma maravilha, mas nos tempos que se vivem, são sempre bem-vindas.

Bom feriado.

JP

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Grupo G...agora é que são elas!!!

Hoje Elvas continua invadida pelos visitantes espanhóis.

Ontem o país vizinho assinalou o "Dia de la Constitucion" e ao coincidir com um domingo, o gozo do dia feriado transitou para a segunda-feira. Isto associado ao feriado de amanhã concedeu aos espanhóis "una puente" de quatro dias.

Deste lado da fronteira saúda-se o facto. A cidade está mais movimentada, gera-se negócio ao nível principalmente da restauração mas no demais comércio e no Coliseu, mais concretamente na Pista de Gelo, o espanhol tem sido a língua mais ouvida.

Oxalá houvesse mais "puentes" do lado de lá da raia!!!!

Entretanto, para os portuguesinhos como eu para quem hoje é mais uma segunda-feira de trabalho, proponho-vos comentar o sorteio do Mundial 2010 realizado na passada sexta-feira à tarde.

Portugal já tem grupo. É o grupo G e para passarmos à fase seguinte do campeonato teremos como opositores o Brasil, a Costa do Marfim e a Coreia do Norte.
Assim que o resultado foi conhecido fizeram-se de imediato referências ao Mundial de 1966 ainda com Eusébio a defender as cores lusas, e que foi homenageado durante o sorteio de sexta-feira.

Não vai ser pêra doce defrontar a selecção canarinha, à partida devemos ter a consciência que esse resultado não nos será muito favorável. Contudo acredito que temos condições de levar de vencida a Costa do Marfim e a Coreia do Norte passando à fase seguinte como segundos classificados do grupo.

A estreia da selecção das quinas terá lugar no dia 15 de Junho. No dia 21 de Junho defrontaremos a Coreia do Sul e para o fim desta fase de grupos, mais concretamente no dia 25, Portugal jogará contra o Brasil, jogo esse que por certo será acompanhado entusiasticamente por portugueses e brasileiros dos dois lados do Atlântico.

Poderíamos ter tido outra sorte e ter ido parar a outro grupo, parece-me por exemplo que os vizinhos espanhóis encabeçam um grupo que lhes permitirá passar à fase seguinte sem grandes preocupações... os dados estão lançados, daqui a pouco menos de seis meses as bandeiras verdes e vermelhas voltam às janelas e a alma lusa voltará a sair à rua para, todos juntos, torcermos pelos resultados da selecção de todos nós que, apesar de andar um pouco de candeias às avessas com os seus apoiantes, temos esperança de que consiga realizar uma boa prestação.

São Dualidades!!!
NP

domingo, 6 de dezembro de 2009

As escolhas dos Dualidades (#61)

No dia que antece uma ponte para alguns e mais um dia de trabalho para outros, mais certinho que um relógio de corda, aqui estamos nós a dar-vos música. E bêm bôa!

Enquanto que a do NP é o recuperar de uma canção a minha é o recuperar de uma cantora. Há já uns quantos anos comprei um CD desta, na altura, menina, porque gostava bastante das suas músicas.
Entretanto ela andou todos estes anos um pouco desaparecida e está agora de volta a tentar regressar em força. A música que trago hoje é o primeiro single deste regresso e pelo facto de aqui estar hoje não vale a pena dizer que gosto bastante dela.
Depois de ouvir esta fiquei com vontade de ouvir as outras.

Aqui ficam as duas para mais uma vez vocês opinarem. E se quiserem, deixarem alguma sugestão também.

Dualidades NP

Dualidades JP

Bom Domingo.

JP

sábado, 5 de dezembro de 2009

Sugestão Dual (#2)

Na minha estreia nesta rúbrica feita de sugestões, não podia deixar passar a quadra que se avizinha e propor-lhes uma vez mais uma visita até à nossa Elvas, já engalanada para o efeito.

A pista de gelo será por certo um bom atractivo, mas não se esqueçam de dar uma volta pelo centro histórico, fazer algumas compras natalícias e deleitar-se com a iluminação festiva.

Deixo-vos alguns dos meus olhares...mas nada melhor do que observarem ao vivo!!!



São Dualidades!!!
NP

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Uma história

Hoje vou partilhar uma pequena história com vocês.

Até há cerca de um ano atrás e durante vários períodos de tempo nos últimos anos, uns períodos mais prolongados que outros, trabalhei deslocado num cliente que se situa numa zona de Lisboa que fica não muito longe do Príncipe Real e já a roçar o Bairro Alto (para quem conhece a zona de que estou a falar, deixo o esclarecimento que o trabalho a que me estou a referir era legal e não envolvia a venda de substâncias ilícitas nem apoio ao estacionamento de terceiros).

Durante esses períodos tempo que passei a trabalhar nesse cliente, a minha rotina diária matinal começava com a deslocação para Lisboa de Metro e a saída na estação do Rato. Depois seguia-se uma pequena viagem a pé até ao destino final. Essa pequena viagem a pé incluía passar todos os dias à porta da Procuradoria-geral da República e todos os dias lá via, junto à entrada principal, um casal já com um certa idade "acampado" e em protesto. Todos os dias, sem excepção.
Junto deles tinham um cartaz enorme, com bastante texto escrito e alguns recortes de jornais colados, com letras também elas enormes e todas elas muito em cima umas das outras, o que não facilitava em nada a "passagem da mensagem".
Todos os dias lá passava, mesmo em frente a eles e todos os dias me perguntava a mim próprio "O que será que eles protestam?!...".
Por o cartaz não ser fácil de ler mas também por falta de vontade ou preguiça minha nunca parei para ler ou perguntar o que se passava e todos os dias continuava com a dúvida.

Ontem, sem querer, ao fazer uma passagem pelos jornais do dia, acabei por descobrir o que protestava aquele casal. A história era resumidamente contada num jornal que noticiava que o protesto já dura há quase 5 mil dias.
Para os que estiverem interessados nesta história (da justiça portuguesa?!) e tiverem tempo, aqui deixo a notícia extraída do jornal sobre este caso.

Há 5 mil dias à espera de quê?

Ao fim de 15 anos, ainda se lembra: irmãos roubaram-lhe a herança. O protesto é diário das 7h00 às 16h30. Folga feriados, sábados e domingos.


Já estão no "Livro do Guinness". Florindo e Flora Beja completaram ontem 5 mil dias de protesto à porta da Procuradoria-Geral da República. Em Março de 2010 vão assinalar 15 anos seguidos de greve. Tempo de sobra para o casal, casado há 45 anos, programar minuciosamente os trâmites em que se desenrola o protesto. A saber: não protestam aos fins-de-semana nem feriados. Nos dias de semana, saem de casa já com o pequeno-almoço tomado e às sete horas montam arraiais na PGR, acompanhados de uma marmita com sandes e sumos. A manifestação termina sempre às 16h30.

Florindo já perdeu a conta às vezes que contou a história que o leva, há quase 15 anos, ao Largo do Rato. Um dia precisou de arranjar um documento e descobriu que estava sepultado no cemitério de Aljustrel desde 1964. Uma morte causada, garante, pelos dois irmãos - um é juiz-desembargador, outro notário em Lisboa. Pelo meio, casaram a viúva com outro homem e depois mataram-na e sepultaram-na em parte incerta. O mesmo destino teve a filha do casal. Além disso, Florindo diz que aparecia nos documentos como nascido em Benguela e morto na Índia. Ele, que nasceu em Nelas. Tudo, para se apropriarem dos seus bens: uma "herança de um prédio avaliado em mais de oito mil contos".

Florindo, 74 anos, até já foi alvo de um diagnóstico psiquiátrico. O casal sofre, segundo os médicos, de "folie a deux" - delírio a dois. O protesto já lhes rendeu alguns dissabores: foram presos mais de 30 vezes. Em contrapartida, tornaram-se habitués da PGR. Todos os funcionários lhes dizem "bom dia" e já privaram com três procuradores: Cunha Rodrigues, Souto Moura e Pinto Monteiro. Mesmo assim, nunca obtiveram resposta. Florindo não desiste: "Se for preciso, ficamos aqui até à morte", confessou.


Bom fim-de-semana.

JP

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

O que é nacional é bom!!!

Hoje dedico a minha atenção para o panorama cultural português.

Em semana de Restauração da Independência, de entrada em vigor do Tratado de Lisboa e de Cimeira Ibero-americana no Estoril apetece-me dar ênfase ao muito que de bom temos no nosso país. Resolvi dar dois exemplos de sucesso no campo da música e da arte contemporânea.

Começo pela segunda, contando-vos que, no sábado passado, o Museu de Arte Contemporânea de Elvas ( MACE ) recebeu a segunda de um ciclo de visitas. Depois da presença de Edgar Martins no mês passado, desta vez foi a conceituada artista Joana Vasconcelos a marcar a sua presença.

Num tom intimista e valendo-se dos seus dotes de excelente comunicadora, Joana Vasconcelos guiou-nos pelas diversas salas do museu, contando-nos as histórias que estão por trás das suas criações, mais concretamente das três obras existentes naquele espaço : a Cama Valium, o Wash and Go e A Noiva.

Uma artista portuguesa, reconhecida no estrangeiro e que deve despertar em todos nós um sentimento de orgulho pelas suas qualidades plásticas e humanas.

A outra personalidade que quero hoje destacar é a fadista Mariza!
Continua no senda do sucesso internacional. Na semana passada o jornal inglês "The Times" incluiu o álbum "Fado Curvo" da fadista na lista dos dez melhores albúns de world music da década.

Grande feito e reconhecimento justo de uma das mais emblemáticas vozes da canção nacional.

Mariza surge na sexta posição, entre "Moffou", de Salif Keita, e "Specialist in All Styles", da Orquestra Baobad. No topo da lista está "The Radio Tisdas Sessions", dos Tinariwen, um colectivo de músicos Tuareg do norte do Mali.

Obviamente que os ingleses tiveram que atirar-nos umas farpas. Dizem os doutos súbditos de Sua Majestade que "Mariza pega numa música antiga, desacreditada ( neste caso o fado, o blues português ) tornou-a contemporânea e sexy e vendeu-a a uma audiência que antes a ignorava. Uma presença no programa "Later with Jools Holland" e tornou-se uma estrela."

Enfim…bocas à parte, Mariza soma e segue, levando a língua portuguesa e a cultura nacional a ombrearem com os melhores do mundo.

Ora ouçam...



São Dualidades!!!
NP

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Oito e Oitenta (#79)

Oito: Dubai e a economia mundial

O colapso financeiro que aconteceu há dias em algumas empresas deste pequeno país do Médio Oriente deu que pensar. Mais uma vez.
Apesar de estarmos a falar de um país com grande riqueza, não deixa de ser um "mini" país, mas mesmo assim esta ruptura financeira conseguiu abalar as bolsas mundiais e deixar muita gente, por todo o mundo, a fazer contas à vida e a temer mais uma vez o pior.
Foi necessária uma intervenção de entidades internacionais para garantir que o buraco financeiro seria tapado e assim evitar mais uma vez o pânico.

Este é mais um caso que dá que pensar em qual será o real estado da economia e das finanças mundiais, o que a juntar ao facto de todas elas estarem excessivamente dependentes umas das outras, deixa adivinhar que o gigante mundial tem pés de barros e uma pequena coisa o pode mandar abaixo. Basta uma pequena peça do dominó cair e toda a construção vai atrás.


Oitenta: Lionel Messi

Há cerca de um ano atrás estava eu aqui a atribuir o Oitenta ao Cristiano Ronaldo. Este ano, como já mais que esperado e merecido, digo eu, o Oitenta vai para Messi, pela mesma razão.

Ainda não é a distinção oficial por parte da FIFA mas pode muito bem ser a porta de entrada para lá chegar, tal como aconteceu no ano passado com Cristiano Ronaldo.
Obviamente, estou a falar da Bola de Ouro atribuída pela revista France Football. Esta carismática e mundialmente (re)conhecida distinção no mundo do futebol foi este ano atribuída a Messi, distinguindo-o como o melhor futebolista do ano.

Com mais do dobro dos pontos do segundo classificado, que foi Cristiano Ronaldo, o argentino ganhou este ano uma distinção que, na opinião de muitos, já lhe deveria ter sido atribuída no ano passado.

Aqui ficam os primeiros 10 classificados:

1. Lionel Messi (Argentina/FC Barcelona), 473 pontos
2. Cristiano Ronaldo (Portugal/Manchester Unit. e R. Madrid), 233
3. Xavi (Espanha/FC Barcelona), 170
4. Iniesta (Espanha/FC Barcelona), 149
5. Samuel Eto'o (Camarões/FC Barcelona e Inter Milão), 75
6. Kaká (Brasil/AC Milan e Real Madrid), 58
7. Zlatan Ibrahimovic (Suécia/Inter Milão e FC Barcelona), 50
8. Wayne Rooney (Inglaterra/Manchester United), 35
9. Didier Drogba (Costa do Marfim/Chelsea), 33
10.Steven Gerrard (Inglaterra/Liverpool), 32

JP

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

1º Dezembro

Feriado no calendário e subsídio de Natal na conta bancária...nem tudo é mau, apesar dos pesares.

O dia faz referência a factos históricos que condicionaram a vida do país, cimentando definitivamente a nossa independência.

Homenageamos os feitos heróicos dos nossos antepassados, orgulhamo-nos da nacionalidade portuguesa e alguns de nós questionamo-nos se a realidade económico-financeira do país seria diferente, caso o 1 de Dezembro de 1640 tivesse sido um dia como tantos outros, sem nenhum acontecimento histórico de destaque.

A verdade é que, hoje, tantos séculos depois, voltamos a ter outra conquista com a entrada em vigor do Tratado de Lisboa. Logo mais, nos Jardins da Torre de Belém, os chefes de Estado e de Governo de Portugal e Espanha e toda a cúpula da liderança europeia assinalarão o momento. Os olhos do mundo estarão em Lisboa!

Não deixa de ser curioso que, no dia em que Portugal comemora mais um aniversário da expulsão dos castelhanos do território nacional, ambos os governos estejam lado a lado para assinalar a obtenção de uma meta comum. Os tempos são outros, os interesses também, e felizmente vivemos tempos de paz e cooperação com o país vizinho.

Para o comum do cidadão hoje não se trabalha e apesar de tanto se falar em crise, arrisco pensar que os shoppings da Grande Lisboa estarão cheios…as decorações natalícias já dominam a paisagem e há que providenciar as prendas para miúdos e graúdos, apesar de todos assumirmos o compromisso de que “este ano vamos cortar nas prendas de Natal, a vida não está para estas coisas”.

Por Elvas, acredito que a romaria aconteça não só nas zonas comerciais extra-muros, como na direcção de Badajoz. E confesso que tenciono incluir-me na categoria. Apesar de, em virtude das circunstâncias, a quadra não ter este ano o mesmo brilho, pelo menos terei que cumprir as minhas obrigações de bom tio e padrinho e ter presentes os mais pequenos.

E não vos maço mais. Devem ter muito mais que fazer do que estar a aturar-me.

No entanto, se ainda vos sobrar um tempinho, recordo que as selecções de sub-17 de Portugal e Espanha estão entre nós por estes dias.
Assim, hoje às 15 horas no Estádio Municipal de Atletismo de Elvas terá lugar o Portugal x Espanha, acontecendo em Campo Maior no Estádio Capitão César Correia na próxima 5ª.feira dia 03 de Dezembro o Espanha x Portugal.

São Dualidades...em dia feriado!
NP

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Red Bull Air Race

Vivemos tempos em que a vida do país e dos portugueses não anda claramente na mó de cima, pela crise que já dura há bastante tempo e promete não ir embora tão depressa, pelas empresas que passam dificuldades e muitas fecham portas e consequentemente pelo desemprego que todos os meses aumenta.

São muitas as dificuldades e os problemas que os nossos governantes do poder central e do poder local têm em mãos e precisam de resolução rápida e, no entanto, como país peculiar que muitas vezes somos, passamos muito do nosso tempo preocupados a discutir o sexo dos deuses e a inventar problemas e assuntos que apenas servem para gastar energias e não aquecem nem arrefecem a maioria de nós.

Hoje falo de um destes assuntos, que na minha opinião é mais uma telenovela à portuguesa e onde até o tal poder central e local já anda metido, como se não houvesse nada mais importante.
O país social e até já o país político andam preocupados e já desavindos porque o festival aéreo internacional Red Bull Air Race, que há vários anos se realiza no rio Douro, entre o Porto e Vila Nova de Gaia, poderá mudar-se para Lisboa e para o rio Tejo.

O deputado do PSD, eleito pelo Porto, Luis Menezes, filho do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, responsabiliza o nosso poder central por esta possibilidade se colocar.
Tudo isto porque, sendo este um festival de vive de patrocínios, ele realizar-se-á nos locais que oferecerem melhores condições a vários níveis, onde se incluem obviamente as condições financeiras. Quem melhor pagar.
Devido a isto, o Presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Rio, também se atira ao governo porque segundo ele a possibilidade deste festival ir para Lisboa deve-se ao facto de existirem empresas que estarão dispostas a patrocinarem essa mudança e, para espanto de Rui Rio, essas empresas são empresas de capitais públicos, como são a PT, a Galp e a EDP.

Por um lado, insisto naquilo que disse de início. Como se pode imaginar numa situação destas e com as rivalidades e os “bairrismos” naturais que já existem entre Lisboa e Porto, tudo isto serve para meter mais lenha na fogueira e ocupar os portugueses.
Por outro lado, e a ser verdade a teoria defendida por estes políticos do norte do país, também me causa algum espanto o porque destes empresas quererem patrocinar este festival mas apenas sendo em Lisboa. Se a vontade de patrocinar existe, porque não o patrocinaram e não o patrocinam no Porto?!
Ou então, uma terceira hipótese. Porque não patrocinarem a realização deste festival no rio Guadiana, algures entre Elvas e Olivença?!
E já agora, aproveitando a embalagem, mais uma sugestão. Estando nós em tempos de crise, porque não usam estas empresas o dinheiro para coisas mais úteis?!

JP

domingo, 29 de novembro de 2009

As escolhas dos Dualidades (#60)

Domingo!!!
Dia de rescaldo do derby onde ninguém ficou chateado, mas também ninguém deu saltos de contentamento.

Particularmente, e atendendo aos últimos resultados, posso concluir que o Sporting cumpriu a sua obrigação, roubando dois pontos ao Benfica…no entanto, esses dois pontos também nos fazem falta para poder ascender na classificação e ocupar o lugar que nos corresponde.

Concluo então que foi um mal menor...

Entretanto, hoje é domingo, dia oficial de descanso, de preparação para mais uma semana de trabalho e de ficar em casa, preguiçosamente, já que o tempo a isso convida.

Quanto à escolha musical de hoje, surgiu numa troca de e-mails com o amigo Undertaker. Veio por brincadeira, mas parece-me um grande tema e que trás à memória bons e saudosos tempos.

Espero que gostem e revivam o passado tanto como eu.

Ontem, em conversa, o Undertaker e o seu humor sempre acutilante, sugeriram outro tema como escolha musical da semana, mas prefiro guardá-la para outra ocasião, até porque não acho que tenha tanta razão de ser como ele pensa...

Enfim...

Espero que apreciem as escolhas musicais e que prefiram a minha à proposta do sócio JP…estou certo, ou estou errado?

Dualidades JP

Dualidades NP

São Dualidades!!!
NP

sábado, 28 de novembro de 2009

Sugestão Dual (#1)

Mais um Sábado e certamente que estavam à espera de mais uma "Notícia Dual". Mas a partir de hoje, não. Chegou ao fim.
Terminou aqui um ciclo no Dualidades, que há já vários Sábados consecutivos vinham trazendo uma notícia escolhida por nós, como tendo marcado a semana.
Terminou um ciclo e começa outro. O novo ciclo que hoje começa e que se vai prolongar pelos próximos Sábados vai girar em tornos de sugestões que vos vamos fazer. Sugestões culturais, literárias, desportivas, politicas, de lazer, enfim... sugestões que nos agradam e gostaríamos de partilhar com vocês.
Decidimos chamar-lhe "Sugestão Dual".
Como sempre, estejam à vontade para fazer ou partilhar connosco as vossas sugestões de fim-de-semana e não só.

A primeira coube-me a mim e aqui a deixo.
Vai ser uma sugestão de âmbito cultural e já há alguns dias que anda aí do vosso lado direito, no nosso Cartaz de Espectáculos.
Trata-se de um novo espectáculo trazido a cena por José Pedro Gomes. Mais um no estilo que melhor o caracteriza e melhor lhe encaixa: a comédia.
Na sequência do seu espectáculo de há uns anos, "Coçar onde é preciso", também este tenta parodiar os hábitos e costumes de todos nós, dos "tugas". Saiu agora "Vai-se andando".

O espectáculo está em exibição, desde 27 de Outubro, no Auditório dos Oceanos, no Casino de Lisboa e por lá se vai manter até 20 de Dezembro.
Para ver e certamente mandar umas boas gargalhadas.

"Vai-se andando"

Bom fim-de-semana.

JP

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

"V"

Um teaser da RTP1 chamou-me a atenção e procurei na Internet uma resposta para a minha inquietude...e descobri.

A cadeia norte-americana ABC estreou por este mês uma nova versão da mítica série que se celebrizou nos 80 e que em Portugal ficou conhecida como "V – A Batalha Final".

Sendo uma das minhas séries de eleição, e atendendo a que marcou uma época, tive curiosidade de perceber em que constava esta nova versão. Aparentemente considero-me algo desiludido. Ao que me consta, a série apesar de partir da mesma sinopse, terá um enredo completamente novo.

Confesso alguma curiosidade por ver como os efeitos especiais dos nossos dias podem tornar ainda mais espectacular uma série que, à data, primou pela inovação e pelo arrojo.

Recordo com saudade os finais de tarde dos sábados em que ansiosamente aguardava a chegada de mais um episódio, sempre surpreendente, da luta aguerrida entre a resistência humana e os lagartos visitantes.

Os miúdos da minha altura deliraram com a chegada surpreendente de enormes discos voadores às principais cidades de todo o mundo de uma civilização mais avançada, aparentemente em sinal de paz, e que se propunha ajudar-nos, fornecendo-nos importantes avanços no campo da medicina, tal como a vacina contra o cancro. No entanto, um grupo de humanos mais atento, observando mais de perto os alienígenas descobriu as suas verdadeiras intenções. Ocultando-se sob imagem humana, os visitantes não passavam de répteis que vieram à terra para extorquir a água do planeta e encher a dispensa com...géneros humanos.

Memoráveis foram as cenas em que vimos a sua aparência verde e viscosa, as línguas pontiagudas e reptilianas, os olhos vermelhos de pupila vertical e a movimentada acção que compôs as quase três dezenas de episódios.

Considero ainda que, uma das grandes mais-valias da série, era a capitã visitante, a célebre Diana que, espalhava terror e ao mesmo tempo encantava os telespectadores, num desempenho muito bem conseguido da actriz Jane Badler. Que atire a primeira pedra o gajo que não se deleitava com a imagem sedutora da capitã visitante na sua farda vermelha, justa...

Desta forma, na minha opinião pessoal, "V" sem Diana não é "V"...poderá ser qualquer outra coisa, até poderá ser uma série interessante, com um argumento que prenda, mas nunca será "V".
A alma da primeira versão da série foi a capitã lagarta, a sua maldade, os seus encantos pessoais.

Nesta segunda versão, os alienígenas também serão lideradas por uma mulher. Chama-se Anna e é interpretada por uma actriz brasileira que também se apresenta bastante interessante...mas não é o mesmo.
Dou o benefício da dúvida, mas não acredito que me prenda como o fez a primeira versão nos longínquos anos 80.

Convido-vos a ver os primeiros nove minutos da série.



O que me dizem trintões? Para verem mais, sintonizem a RTP1 no próximo domingo depois do almoço.

São Dualidades!!!
NP

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Markl de novo Comercial

Markl voltou a ser Comercial.
Nuno Markl voltou à Rádio Comercial.

Depois de uma anterior passagem por esta Rádio e posterior saída, passados vários anos, Nuno Markl começou, na passada Segunda-feira, mais um capítulo na Comercial.
Nas manhãs de Segunda a Sexta irá ter duas participações, uma às 8h45 e outra às 9h45, com o seu novo programa chamado de “A Caderneta de Cromos”.
Aos fins-de-semana, terá ainda um programa acompanhado por Diogo Beja.

Quanto ao programa de Segunda a Sexta, “A Caderneta de Cromos”, aquele que consigo acompanhar na medida do possível, tem um tema musical original criado por David Fonseca.
Ainda neste programa que dá durante a semana, o Nuno Markl faz-se acompanhar pelos três habituais animadores das manhãs da Comercial: Pedro Ribeiro (grande lampião), Vasco Palmeirim e Vanda Miranda.

Por esta conversa toda já devem estar a imaginar que esta é a Rádio que ocupa mais tempo de antena nas minhas viagens diárias, casa-trabalho e trabalho-casa (quando elas são feitas de carro).
Quanto ao humor de Nuno Markl, como em tudo na vida, há quem aprecie e quem não. Eu encaixo-me maioritariamente na primeira categoria. Considero que ele é mais um cromo que podia muito bem estar nesta sua nova caderneta.

Para quem faz as suas viagens diárias por volta desta hora ou tem hipótese de ouvir rádio onde estiver, deixo aqui a sugestão.

Rádio Comercial – Programa da Manhã

JP

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Oito e Oitenta (#78)

Oito – Ai Jesus que lá se foi a Taça

Depois de um início de época invulgar e promissor, com algumas goleadas à mistura, o Benfica de Jorge Jesus foi afastado da Taça de Portugal pelo Vitória de Guimarães no passado domingo, repetindo-se o desfecho de há três anos.

Depois de ter perdido a final da Taça de Portugal em 2005, o Benfica soma eliminações prematuras consecutivas.

Alguns dirão que a Taça é uma prova inferior e que as atenções devem concentrar-se no campeonato...talvez tenham razão, mas nunca é demais recordar que, depois de tão altas expectativas, onde já se falava da dobradinha, a equipa da Luz encontra-se fora da Taça de Portugal.

Outros remeterão a avaliação da equipa para o próximo sábado, altura em que o S.L.Benfica atravessa a 2ª.circular para ir defrontar o eterno rival, o meu, Sporting! A esses respondo que, como já dizia o outro, prognósticos só depois do jogo.

Por agora, apenas um oito para a equipa treinada por Jorge Jesus pelo afastamento da Taça de Portugal.

Será que o efeito Natal começa a fazer das suas...


Oitenta – Por enquanto os impostos não aumentam

Muito se tem falado no últimos dias no aumento do défice e nas justificações do governo através da queda das receitas.

No entanto, todos ficamos em suspenso quando do Governador do Banco de Portugal vem a público sugerir que o Governo aumente ainda mais a carga fiscal. Muitos de nós devemos ter feito ainda mais contas à vida.

Se a malta já está à rasca como é possível que queiram aumentar ainda mais os impostos?

Segundo Vítor Constâncio, a carga fiscal deveria aumentar até 2013 uma vez que iria gerar um aumento espontâneo das receitas permitindo reduzir o défice.

Felizmente, Teixeira dos Santos recusa a ideia e assume a aposta em reformas estruturais que permitem controlar e reduzir o peso da despesa pública, permitindo a redução do défice para 3% até 2013.

O resultado é o mesmo, mas a abordagem é completamente diferente.

Desta parece que nos safamos do aumento dos impostos, mas pelo sim pelo não fiquemos atentos não vá o diabo tecê-las...

São Dualidades!!!
NP

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Estranha forma de vida

Terminou ontem, em Vilamoura, mais concretamente no Casino de Vilamoura, o BetFair Portuguese Poker Tour, que não é mais que um torneio internacional de Poker.

Para que tudo fique em casa, o grande vencedor do torneio foi um jogador (não profissional) português. Um empresário português que com esta vitória arrecadou mais de quatrocentos mil euros. Um outro jogador português, também não profissional do jogo, que por enquanto ainda vai ganhando a vida como Engenheiro Informático, ficou-se pelo 5º lugar e couberam-lhe mais de 70 mil euros.

No que ao primeiro prémio diz respeito e aos 400 mil euros ganhos, é uma quantia que eu só irei conseguir ganhar depois de bastantes anos de trabalho.
Certamente que é este aliciante financeiro que andará a dar a volta à cabeça de muitos portugueses, que se têm aventurado no mundo do poker. Cada vez mais.

Pegando no caso concreto destes dois portugueses que receberam prémios, nenhum deles é profissional do poker, mas ambos dizem que pretendem lá chegar. Ou seja, deixar as suas actuais actividades profissionais para se dedicarem a tempo inteiro ao jogo e disso fazerem a sua fonte de rendimentos.

Há algum tempo tive oportunidade de ler uma reportagem sobre o assunto e a principal conclusão que se podia retirar dela era a de que cada vez há mais portugueses a dedicar-se o poker. Começam por faze-lo numa de brincadeira, vão ganhando técnica de jogo e evoluindo, ganhando algum dinheiro e alguns deles conseguem fazer disso o seu ganha-pão.
Ainda não são muitos os portugueses que conseguem fazer disso uma profissão mais têm aumentado. A principal razão que justifica isso, como nãop doeria deixar de ser, é o dinheiro que se pode ganhar.
Certamente muitos mais haverá em que a experiência lhes corre mal e acabam por desistir, não sem antes perderem alguns cobres.

Outra forma de ganhar dinheiro com o poker, que surgiu mais recentemente mas que tem conseguido cativar ainda mais adeptos é o poker jogado online, através dos já muitos servidores e sites que existem disponíveis na internet.
Neste caso, o jogar ainda se processo de uma forma mais simples. Basta fazer o registo num desses sites, criar a sua conta, carrega-la com dinheiro e está pronto para jogar com adversários de todo o mundo, sem sequer os conhecer.

Nas razões apresentadas para o grande boom desta forma de jogar poker estava a facilidade com que se pode jogar, a qualquer hora e sempre com adversários disponíveis e a tal componente financeira que pode ser alcançada por aqueles que já vão dominando as manhas do jogo.
E era aqui que surgia um grande atractivo para alguns. Devido à popularidade que esta forma de jogo tem vindo a ganhar e à cada mais maior adesão de utilizadores da internet, muitos são aqueles que se registam nestes sites e vão com o intuito de experimentar e poder participar num jogo. Pessoas sem qualquer experiência e que por isso se tornam "presas" fáceis para aqueles outros mais experientes e que assim arranjam uma forma fácil de "roubar o doce a uma criança".

Confesso que nunca joguei poker, mas se um dia o mundo da informática começar a dar para o torto pode sempre ser uma alternativa. Como costuma dizer a Mimi: "Desde que tragas dinheiro para casa!". :o)

JP

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Pista de gelo de Elvas... edição 2009

É já na sexta-feira dia 27 que vai ser inaugurada a maior pista de gelo artificial coberta do país. Tem 800 metros quadrados e vai estar no Coliseu de Elvas até ao final do mês de Janeiro.

Depois do sucesso que a iniciativa teve no ano anterior, Elvas volta a abrir as suas portas nesta época festiva a todos os visitantes amantes da patinagem.

Em 2008 passaram pelo Coliseu elvense mais de 25 mil patinadores, sendo de destacar a forte presença espanhola. Foram muitos os que atravessaram a raia e vieram até Elvas para utilizar o referido equipamento. Rentabilizou-se o investimento, atrairam-se visitantes a Elvas e gerou-se negócio ao nível da restauração. Creio que o objectivo de implementação da pista de gelo foi mais que atingido.

A partir de sexta-feira a pista está novamente ao dispor de elvenses e visitantes.
Durante os próximos dois meses a modalidade poderá ser praticada pela quantia de três euros e meio durante a semana e quatro euros nos fins-de-semana.

Em simultâneo poderão patinar aproximadamente 100 pessoas, acompanhadas por nove monitores que têm por missão ensinar e assegurar que todas as regras de segurança são cumpridas.

Considero que, relativamente ao ano transacto existem arestas que poderiam ser limadas. Efectivamente registou-se uma larga afluência de visitantes a Elvas, mas considero que o comércio tradicional e o centro histórico não beneficiaram muito com a iniciativa.

Sem querer meter a minha foice em seara alheira, considero que a associação comercial e empresarial deveria pensar em aliar o útil ao agradável e criar benefícios para quem realizar compras no comércio tradicional.
Sou da opinião que deveriam ser oferecidas entradas para a pista de gelo aos clientes que efectuassem compras nas lojas de Elvas de determinado montante de forma a incentivar e estimular que as compras de Natal sejam feitas no comércio tradicional e tentando inverter a tendência predominante de ir a shoppings ou às lojas de Badajoz.

Por certo a minha proposta não resolveria a crise instalada no comércio tradicional elvense, mas poderia ajudar a dinamizá-lo um pouco. Não se pode é estar parado, tem de se inovar e ser apelativo.

Não sei sequer se a ideia foi ponderada, ou se está pensada alguma situação para este ano de 2009, mas deixo a minha opinião.
Como diz o Conselheiro Zé de Mello : TODOS SOMOS ELVAS!

São Dualidades!!!
NP

domingo, 22 de novembro de 2009

As escolhas dos Dualidades (#59)

A minha escolha musical de hoje tem uma pequena história por trás que justifica o facto de estar aqui.

Num dia desta semana, no trabalho, conversa para cá, conversa para lá (na hora do café, claro, que de resto é sempre a bombar e caladinhos), música para cá, música para lá, saudosismo para cá, saudosismo para lá, falou-se em várias músicas "do passado" que fizeram as nossas delícias e já há muito não se ouvem.

Durante esta conversa e durante a minha retrospectiva mental, acabei por me lembrar e parar num grupo que fazia as minhas delícias no seu tempo de auge. Andaria eu entre o final da minha fase de estudante do secundário e início da fase de estudante universitário.
Sempre gostei de música ritmada e este grupo encaixava perfeitamente nos meus gostos musicais da altura. O que eu gostava disto. Um grupo que vinha da Suécia.

Depois da tal conversa que me levou novamente até este grupo, toca de abrir o Youtube e fazer uma pesquisa. Ena!! Que saudades! Que bem soube ouvir isto! :o)
Acabei por ouvir umas valentes músicas que encontrei do grupo e a parte difícil foi escolher aquela que aqui ia deixar hoje. Depois de muita deliberação (os habituais 4 segundos), aqui fica a eleita. Mas muitas outras podiam ter sido escolhidas para hoje.
Vejam se gostam! Ah, e se quiserem oiçam também a do NP. Mas só se quiserem, não se sintam obrigados. :o)

Dualidades NP

Dualidades JP

Bom Domingo.

JP

sábado, 21 de novembro de 2009

Notícia Dual (#29)

Mais um fim-de-semana!

Apesar do Novembro já ir adiantado, o Outono continua seco, pelo menos por estas paragens alentejanas. A chuva não tem abundado e começam as preocupações quanto aos níveis da barragem do Caia actualmente a abastecer os concelhos de Elvas, Campo Maior, Arronches e Monforte.

Segundo a edição desta semana do semanário Linhas de Elvas, os níveis apresentam-se preocupantes e, a continuarmos como até aqui, haverá problemas de fornecimento nos meses de verão.

A verdade é que a meteorologia está mudada.

Fala-se tanto em alterações climáticas e infelizmente não são apenas conversas já que as consequências estão à vista.

A propósito de tudo isso, e porque em Portugal as notícias não são só más, proponho-vos o seguinte assunto...

Notícia Dual (#29)

O que se vos oferece comentar?

Bom sábado!
São Dualidades!!!
NP

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

África do Sul 2010. Nós vamos!

Há por aqui pessoal que não gosta muito do tema mas eu, como apreciador de futebol, não podia deixar de falar. Desculpem-me os(as) anti-futebolices.

Na Quarta-feira, no jogo da segunda mão do Play-off que realizou na Bósnia, Portugal conseguiu o passaporte de acesso para o Mundial de 2010, na África do Sul.
É caso para dizer que teve de se sofrer até à última.

Depois de toda a fase de grupos, em que Portugal alternou alguns bons jogos com outros bastante decepcionantes, com resultados ainda mais decepcionantes, o que originou o alcançar do 2º lugar do seu grupo e a não classificação de forma directa para o Mundial, teve de fazer mais estes dois jogos com a Bósnia.

O grupo de Portugal sempre me pareceu bastante acessível e a não qualificação seria muito mau para a Selecção e para o país.
A verdade é que o nosso grupo não tinha nenhuma daquelas consideradas selecções de topo do futebol europeu, mas ainda assim Portugal conseguiu ir adiando ao máximo o apuramento. Até chegar a um ponto em que deixei mesmo de acreditar que a qualificação era possível. Felizmente enganei-me e lá estamos.

No jogo da primeira mão, na Luz, Portugal não jogou mal mas também não fez uma exibição de encher o olho e pode contar com alguma sorte para atingir a magra vitória por 1-0.
Na segunda mão creio que foi um jogo muito feio, principalmente por culpa daquele batatal a que chamavam de relvado mas Portugal conseguiu ainda assim fazer uma exibição bastante sólida e ter o jogo controlado. Incluindo trazer de lá mais uma vitória, o que me deu particular gozo para calar os cerca de 20 mil bichos que estavam nas bancadas e mais aqueles que estiveram no aeroporto na chegada da Selecção.

Como nestas coisas o que conta sempre é o desfecho final, a Selecção está de parabéns pela qualificação e por mais uma vez estar no lote dos melhores do mundo.
No próximo verão voltamos a vestir os cachecóis e os barretes e a torcer por eles.

Bom fim-de-semana.

JP

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Elvas sem fome

Os dramas sociais têm vindo a acentuar-se com a crise que se instalou na Europa e no Mundo, bem como, devido aos valores crescentes de desemprego.

Apesar da taxa de inflação apresentar valores mais baixos e o índice generalizado dos preços ter vindo também a descer, as famílias portuguesas lutam com sérias dificuldades para chegar ao fim do mês e assumir todos os compromissos.

A taxa Euribor também continua a descer, libertando uma pequena fatia do orçamento familiar que é canalizado para fazer face a outros encargos.

As famílias portuguesas sempre foram consumistas e muitas delas endividaram-se acima dos tais 35% aconselhados, muito devido à facilidade de obtenção de crédito de há bem pouco tempo atrás.

Em virtude de tudo isto, podemos considerar que aumentou nos últimos tempos o número de famílias que se vem forçadas a recorrer a bancos alimentares para garantir alguns bens básicos.

Avizinha-se a época do ano em que surge a consciência generalizada de que o problema existe e todos podemos ajudar a combatê-lo. Não tarda, e aproveitando o afluxo das compras de natal, diversas associações sairão à rua num trabalho louvável para angariar o máximo de géneros possíveis e consequentemente proporcionar um natal mais farto a quem tem pouco.

Mas o problema não existe só no natal e apesar do comum dos mortais não estar tão desperto para a questão, há associações a trabalhar todo o ano para assegurar mantimentos às famílias mais necessitadas.

Surgiu recentemente na blogosfera elvense a excelente ideia de, através deste veículo, ajudarmos as famílias elvenses mais necessitadas, sob o título "Elvas sem fome".

Parabenizamos a ideia do colega bloguista Cidadelvas e demonstramos desde já a disponibilidade dos Dualidades para ajudar e divulgar a iniciativa.
Aguardamos que chegue à nossa caixa de correio mais detalhes de como se arquitectará a operação para que possamos dar o nosso contributo.

Acredito que haja diversas associações elvenses que se poderão aliar à iniciativa, prestando ajuda logística e canalizando os géneros reunidos para quem deles precisa.

Cabe ao cidadão anónimo ser activo e ajudar os flagelos da sociedade não esperando que todas as questões sejam resolvidas pelas autarquias ou pelo estado. Somos uma cidade pequena, será mais fácil identificar quem precisa de ajuda e prestá-la. Todos vivemos dias de vacas menos gordas, mas por certo, alguns de nós disporemos de uma pequena parte que pode ser distribuída ajudando quem tem menos...

Apoiamos a iniciativa "Elvas sem fome", certos de que os elvenses mostrarão a sua generosidade e o seu espírito de coesão!

São Dualidades? Acho que neste ponto todos estamos de acordo, não estamos?
NP